top of page
Buscar

Você já ouviu falar de olho seco?


O que é?

A síndrome do olho seco, ou apenas olho seco, é uma doença ocular crônica que ocorre quando, por algum motivo, as glândulas lacrimais produzem lágrimas em qualidade ou quantidade insuficientes para manter suas funções.


Isso pode ocorrer devido à baixa produção de lágrimas, à acelerada evaporação do filme lacrimal e às deficiências nas glândulas de meibomius.


A lágrima desempenha funções importantes de lubrificação, limpeza e proteção dos olhos contra substâncias estranhas, como areia, poeira e micro-organismos.


Ela é composta por três camadas: lipídica, que ajuda a evitar a evaporação excessiva da lágrima; aquosa, que fornece hidratação e nutrientes; e mucosa, que permite sua distribuição uniforme pela superfície ocular.


Causas e fatores de risco

Os fatores de risco para o desenvolvimento da síndrome do olho seco podem estar associados a características comportamentais, ambientais e a fatores que não estão totalmente sob nosso controle.

São eles:

  • Uso excessivo de ar-condicionado;

  • Clima seco;

  • Vento;

  • Fumaça;

  • Poluição;

  • Uso frequente de computador, celular e levisão (uso de telas);

  • Idade avançada;

  • Doenças sistêmicas ou autoimunes;

  • Medicamentos com alteração hormonal.


Sintomas

A Síndrome do olho seco pode causar sintomas como:

  • Vermelhidão;

  • Sensação de corpo estranho ou queimação nos olhos;

  • Coceira;

  • Ardor;

  • Embaçamento visual;

  • Lacrimejamento excessivo;

  • Maior sensibilidade à luz (fotofobia);

  • Irritação ocular.


Com a progressão da doença, os sintomas tendem a piorar, especialmente em ambientes com ar-condicionado, vento, baixa umidade ou após atividades que exigem grande concentração visual, como a leitura ou o uso do computador.


Diagnóstico: Quais exames são utilizados?

Existem diversos exames utilizados no diagnóstico da síndrome do olho seco.


Teste de Schirmer: O teste de Schirmer é designado para medir a quantidade de lágrima produzida pelo olho. Consiste na inserção de tiras de papel filtro sob as pálpebras inferiores para absorver as lágrimas. O paciente permanece com os olhos suavemente fechados por 5 minutos e, em seguida, as tiras são retiradas. Dessa forma, a avaliação do teste é feita a partir do espaço que a umidade tomou no papel.


Teste de Rosa Bengala: Através do uso de um corante especial, o teste avalia o comprometimento das células presentes na superfície da córnea e conjuntiva. Um colírio especial (corante) é instilado e, após algumas piscadas, possíveis áreas danificadas ou manchas na córnea são observadas com o uso da lâmpada de fenda, analisando-se o padrão de coloração restante.


Inflammadry: O teste Inflammadry é utilizado para detectar os níveis de MMP-9, um marcador presente na lágrima que costuma estar elevado em pacientes com olho seco. É um teste simples, que coleta amostras de lágrima e, após alguns minutos, apresenta o resultado. A partir dele, também é possível prever como o paciente responderia a tratamentos com o uso de anti-inflamatórios.


IDRA - Analisador de Superfície Ocular: Utilizado na UNICO, o IDRA é um equipamento capaz de avaliar diversos aspectos relacionados ao olho seco, como o piscar, as pálpebras, as glândulas de meibomius, o olho seco evaporativo e aquoso, além de realizar um questionário sobre os sintomas e avaliar a qualidade da lágrima. Após as avaliações, o IDRA é automatizado para auxiliar o médico na tomada de decisão sobre qual o tratamento indicado ao paciente.


Tratamento

O tratamento para o olho seco pode variar de acordo com as causas da síndrome, visando aliviar os sintomas, melhorar a lubrificação ocular e prevenir danos a superfície ocular. Por isso, antes de indicar o tratamento adequado, podem ser solicitados exames diagnósticos. Algumas opções de tratamento incluem:


Colírios substitutos de lágrima

Fornecem lubrificação artificial e estão disponíveis em diferentes formulações para atender às necessidades individuais de cada paciente.


Gel lacrimal

A utilização de géis lacrimais visa manter a umidade ocular por mais tempo.


Pomada

Podem ser utilizadas para aliviar os sintomas sofridos com a síndrome do olho seco.


Luz pulsada: Estimula as glândulas a produzirem a camada lipídica da lágrima, melhorando sua qualidade.


Recomendações

Para evitar o desenvolvimento da síndrome do olho seco, algumas medidas simples podem ser adotadas:


Descanse os olhos

Faça pausas regulares ao realizar atividades que exigem muita atenção.


Evite ambientes secos

A baixa umidade relativa do ar pode acelerar a evaporação da lágrima.


Beba água

Mantenha-se hidratado regularmente para promover a hidratação geral do corpo, inclusive dos olhos.


Pisque frequentemente

Piscar de forma intencional ajuda na lubrificação dos olhos.


Consulte seu médico oftalmologista

A melhor forma de prevenção é por meio de check-ups oftalmológicos regulares.

10 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page