top of page
Buscar

Ceratocone: O que é, causas, sintomas, diagnóstico e tratamentos


O que é?

O ceratocone é uma patologia progressiva que causa alterações no formato da córnea, resultando em seu alongamento e, consequentemente, afinamento em suas estruturas.


A córnea é uma camada transparente localizada na parte anterior do globo ocular e é composta por cinco estruturas: Epitélio; Membrana de Bowman; Estroma; Membrana de Descernet; Endotélio. Juntas, além de sua função protetora, a córnea desempenha um papel fundamental na formação da visão.


Causas e fatores de risco

As causas exatas do ceratocone ainda não são totalmente compreendidas, porém, fatores genéticos hereditários estão presentes em 6 a 8% dos casos, sugerindo uma possível influência do histórico familiar.


Além disso, acredita-se que tendências comportamentais, como esfregar, coçar ou pressionar os olhos durante o sono estejam associados ao início ou agravamento da doença.


Por isso, pessoas com alergias oculares que causem coceira excessiva têm maior risco de desenvolver ceratocone.


Sintomas

Os sintomas iniciais do ceratocone podem variar de pessoa para pessoa e podem ser semelhantes à de outras patologias, o que pode dificultar o diagnóstico inicial.


Alguns dos sintomas mais comuns incluem:

  • Avanço acelerado do astigmatismo;

  • Dificuldade para enxergar em ambientes com pouca iluminação;

  • Visão embaçada em qualquer distância;

  • Visão dupla;

  • Sensibilidade à luz;

  • Prurido ocular.


Com a progressão do ceratocone, os sintomas geralmente se agravam. A visão pode continuar a piorar e a deformação da córnea pode causar astigmatismo irregular, tornando a visão ainda mais comprometida.


Diagnóstico

A suspeita de ceratocone geralmente surge durante consultas de rotina, quando são notados sintomas como o avanço do astigmatismo, visão dupla, fotofobia, entre outros. Após suspeitas, o médico oftalmologista pode realizar a análise da história clínica, avaliação dos sintomas e solicitar alguns exames complementares, que serão utilizados para a confirmação do diagnóstico de ceratocone.


Alguns dos exames utilizados incluem:

  • Topografia Computadorizada da córnea: mede a curvatura da córnea em diversos pontos, mapeando topograficamente sua superfície e revelando a área com curvatura fora do normal, conhecida como ectasia, características do ceratocone.

  • Tomografia de córnea: Fornece imagens 3D das superfícies anterior e posterior da córnea, permitindo a avaliação do segmento anterior, suas curvaturas e sua relação com a íris e o cristalino. Muitas vezes, este exame pode ser chamado pelo nome do equipamento que o realiza (Pentacam, Galilei, Orbscan etc.).

  • Paquimetria Ultrassônica ou Óptica: mede a espessura da córnea. No caso do ceratocone, a paquimetria pode mostrar uma córnea mais fina na região mais afetada pela ectasia.

  • Microscopia Especular de Córnea - analisa as células mais internas da córnea. Em casos de ceratocone, a redução do número de células endoteliais indica menor capacidade de recuperação da córnea. Este exame também é indicado para paciente que vão realizar algum tipo de intervenção cirúrgica ocular.


Opções de tratamento

Os tratamentos disponíveis para o ceratocone podem ser divididos de acordo com os estágios de gravidade da doença. Sendo eles, de casos leves a graves.


  • Casos leves: Óculos e Lentes de Contato Especiais

Em estágios iniciais do ceratocone, a melhora da acuidade visual pode envolver medidas não cirúrgicas. O uso de óculos graduados são uma solução para o embaçamento visual, porém, quando os óculos já não são suficientes, as lentes de contato especiais são recomendadas para a correção do embaçamento e ajuste da superfície da córnea, melhorando a acuidade visual do paciente.


  • Casos moderados: Anel Intracorneano e Crosslinking

O anel intracorneano é uma técnica cirúrgica na qual anéis semicirculares são inseridos no interior da córnea para corrigir sua curvatura. Esta técnica não substitui o uso de óculos graduados ou lentes corretivas, havendo ainda a possibilidade de o paciente depender deles. O crosslinking é um procedimento cirúrgico que aumenta a rigidez da córnea por meio da estimulação do colágeno, retardando o avanço progressivo da doença. Ambas as técnicas podem ser combinadas ou utilizadas separadamente.


  • Casos graves: Transplante de Córnea

O transplante de córnea, também conhecido como ceratoplastia, é indicado para casos graves onde outros tratamentos já não são mais eficazes. Nesse procedimento, uma parte ou toda a córnea é substituída por um tecido doador saudável. Embora tenha altas taxas de sucesso, ainda há possibilidade de rejeição à nova córnea ou ocorrência de falência tardia, quando a córnea envelhece muito rápido, e o transplante precisa ser realizado novamente.


A importância do acompanhamento oftalmológico

O acompanhamento oftalmológico regular é essencial para pessoas com ceratocone. Isso permite um diagnóstico mais preciso, monitoramento da progressão da doença, prescrição de correções visuais adequadas e discussão das opções de tratamento mais adequadas para cada estágio da doença. Além disso, permite fazer ajustes no tratamento, se necessário.


Como prevenir

O maior fator de risco para o desenvolvimento do ceratocone é o ato de coçar os olhos. Por isso, principalmente se houver histórico familiar da doença, evite coçar, esfregar ou pressionar os olhos.

22 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page